Twitter Facebook Instagram
Para acessar sua área PDO, insira os campos abaixo.

Mogianos já pagaram R$ 400 milhões em impostos

Notícias 07 de dezembro de 2021

A menos de um mês para o fim de 2021, os mogianos já atingiram a marca de R$ 400 milhões pagos em impostos. O montante foi alcançado nesta terça-feira (7) e contabilizado pelo Impostômetro, ferramenta da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que soma todos os impostos e tributos pagos ao longo do ano. Para a Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) este número ajuda a medir o nível da atividade econômica no município.

No ano passado, Mogi atingiu o pagamento de R$ 400 milhões em impostos no dia 23 de setembro. Já em 2019, período pré-pandemia, a marca foi registrada em 27 de dezembro. Entram na conta do Impostômetro os tributos municipais, estaduais e federais. Até agora, os brasileiros já pagaram R$ 2,3 trilhões em impostos. Para ter a dimensão deste volume de dinheiro, de acordo com a ferramenta, este valor renderia  R$ 322.576 de juros  por minuto, caso fosse deixado em uma poupança.

Do total pago até agora de impostos no país, os paulistas são responsáveis por desembolsar R$ 855 bilhões, o que representa 37,39% do montante arrecadado.

A presidente da ACMC, Fádua Sleiman, lembra que o Brasil é um dos países com uma das maiores cargas tributárias do mundo. “Ainda estamos enfrentando os efeitos da pandemia de Covid-19. Nossos comércios, incluindo, os considerados “não essenciais”, chegaram a ficar com as portas fechadas por um tempo. Ao longo deste período, os empreendedores acumularam prejuízos. Desde o início desta crise sanitária, a Associação Comercial de Mogi pleiteou a revisão, flexibilização e a redução dos impostos para que os negócios pudessem ser mantidos”, reforça.

Informações do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostram que neste ano, o brasileiro trabalhou 149 dias apenas para pagar impostos. No ano passado foram necessários 151 dias e entre 2016 e 2019, esta taxa foi de 153 dias.

Outro levantamento realizado pelo IBPT, o Índice de Retorno ao Bem Estar da Sociedade (IRBES,) indica que levando em consideração os 30 países com a maior carga tributária, o Brasil é o que registra o pior retorno à sua população, comparando o volume arrecadado com o retorno em termos de serviços públicos de qualidade.

O total de impostos pagos pode ser acompanhado em tempo real pelo site do Impostômetro (www.impostometro.com.br).

 

Parceiros

CACB SCPC Certisign ACCREDITO