Twitter Facebook Instagram
Para acessar sua área PDO, insira os campos abaixo.

Vinicius Poit quer simplificar a vida do empreendedor paulista

Notícias 01 de agosto de 2022

Do Diário do Comércio

Pré-candidato ao governo de São Paulo, o deputado federal Vinicius Poit (Novo) prometeu simplificar a vida do empreendedor paulista.

Durante participação do Ciclo de Debates, realizado pela ACSP São Paulo e pela Facesp, nesta segunda-feira (01/08), Poit adiantou que pretende revogar o decreto do ex-governador João Doria, que anulou desonerações do ICMS para vários produtos no início de 2021. À época, Doria tinha como justificativa o equilíbrio das contas públicas, em um momento de fragilidade da arrecadação por causa da pandemia.

“São Paulo tem R$ 286 bilhões no orçamento, não precisava ter taxado o paulista. Pretendo revogar o decreto que aumenta as alíquotas do ICMS. O correto é aumentar a base de arrecadação, para que as alíquotas possam ser menores”, disse Poit.

O deputado relevou que pretende simplificar a vida de quem quer empreender, e se propõe a resgatar pontos vetados do chamado Código de defesa do Contribuinte, como a liberação de alvará para atividades de baixo risco e a fiscalização orientadora.

ESTILO ZEMA

Poit quer trazer para São Paulo o estilo Romeu Zema (governador de Minas Gerais) de governar, caso sua candidatura ao governo paulista venha a ser vitoriosa.

O deputado quer migrar a estrutura central do governo paulista do Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, para o centro da capital, mais ou menos como Zema fez com o Palácio das Mangabeiras, que não é utilizado por ele como residência oficial e hoje virou um centro de exposição.

“O governador precisa subir em um helicóptero para sair do Palácio dos Bandeirantes e ir ao centro. Não tem condição essa ineficiência logística”, disse.

A proposta de Poit é utilizar imóveis públicos vagos na região central da capital para montar a estrutura do seu eventual governo. Nessa mudança, haveria também um enxugamento de secretarias estaduais, das atuais 27 para 17, segundo o pré-candidato.  

A redução da estrutura do governo é outro ponto de convergência com a gestão mineira, que cortou 50 mil cargos comissionados. “Quero fazer uma reforma administrativa séria, que vai valorizar o bom servidor, mediante avaliação de desempenho”, propõe.

Na educação, uma das inspirações do postulante ao governo paulista é o projeto Trilhas do Futuro, do governo Zema, voltado à capacitação e aperfeiçoamento profissional. “É preciso oferecer ensino técnico e profissionalizante com a ajuda do setor privado, com parceria da ACSP e da Facesp, da Fiesp, do Instituto Ayrton Senna, porque o Estado não consegue fazer tudo.”

No trato com o Legislativo, Poit disse ter aprendido com as dificuldades do governador mineiro, que viu seus projetos emperrarem por falta de apoio na assembleia. “Vejo o que aconteceu no governo de Minas, que teve um início difícil, e entendo que vou precisar dialogar mais, fazer alianças, para lidar com a Alesp [Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo].”

Mas quando se entra no campo tributário, de inspiração, Zema passa a ser concorrente. Poit diz que pretende reduzir a carga tributária para as empresas para evitar que continuem migrando para outros Estados, em especial para o Sul de Minas, onde cidades como Extrema viraram uma espécie de paraíso tributário para empresas de São Paulo.

Poit foi o terceiro candidato ao governo paulista sabatinado na ACSP e na Facesp. Antes dele, foram ouvidos o ex-governador Márcio França (PSB) e o ex-ministro da infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos).

As sabatinas ocorrem também com candidatos à presidência da República. Nesse caso, já participaram Luciano Bivar (União Brasil), Luiz Felipe D’Avila (Novo) e Simone Tebet (MDB). 

Fonte:

https://dcomercio.com.br/publicacao/s/poit-quer-trazer-para-sao-paulo-o-jeito-zema-de-governar

Parceiros

CACB SCPC Certisign ACCREDITO