Twitter Facebook Instagram

Competências Comportamentais e por que esse critério está se tornando importante

Notícias 01 de agosto de 2020

As competências estão relacionadas com o conhecimento (é o saber), as suas habilidades (o saber fazer) e também as suas atitudes, aplicar seus conhecimentos e habilidades.

Pessoas podem afirmar que são competentes ao realizar um processo quando conhece sobre o assunto, tem habilidades para explorar determinada competência e ela faz aquilo acontecer.

Segundo o Professor e Administrador Rodrigo Fernandes, as competências comportamentais são hábitos, atitudes, o comportamento e a forma de agir. “O mercado hoje está buscando profissionais que tenham as competências comportamentais. Elas estão muito relacionadas à energia de atuação. ”

Ele explica que há duas competências, a técnica e a comportamental. A técnica é formada por conhecimentos operacionais, são técnicas específicas para realizar funções. Já a comportamental, como o próprio nome diz, está ligada aos comportamentos que as empresas exigem dos profissionais, como, por exemplo, a competência de liderança.

O cenário atual do mercado tem total relação com esses comportamentos. Em momentos de crise, como o que estamos passando, as empresas buscarão profissionais com maiores competências devido às novas necessidades e demandas do mercado de trabalho.

Apesar dessa necessidade, alguns profissionais ainda não estão dando valor a elas, e, caso dessem, poderiam evoluir muito nesse sentido.

 

Quais são as Competências?

O professor definiu algumas competências importantes na maioria das empresas, segundo sua linha de análise. Entenda como elas são definidas e como podem agregar nos ambientes de trabalho e em determinadas situações.

 

Criatividade

A criatividade pode seguir alguns parâmetros. Exemplo: “Como que eu posso ser mais criativo que o outro?”. O princípio a partir desse ponto é pensar que a construção da criatividade se dá por quem busca mais conhecimento e tem mais informações. Quanto mais conhecimento uma pessoa tem é natural que ela seja mais criativa.

Geralmente usamos a criatividade para resolver uma situação, sendo que cada qual com seus conhecimentos a serem utilizados. Mas quem possui mais conhecimento consegue apontar mais de uma solução, sendo considerado mais criativo.

A criatividade está associada à experiência de coisas que você já viveu e de conhecimento e informações que você está buscando. Ela está muito ligada também à inovação, ao ato de inovar. Existem pessoas que são criativas, mas não conseguem contextualizar, finalizar a obra, e essa pode ser uma criatividade não tão valorosa.

 

Trabalho em equipe

O trabalho em equipe vai muito de cada situação, da postura da pessoa e de acordo com os objetivos. Para trabalhar em equipe é importante conhecer o objetivo da equipe. Neste sentido, segundo Rodrigo, a construção de um objetivo vai fazer com que as pessoas trabalhem mais conectadas, permitindo um melhor desenvolvimento.

O trabalho em equipe também leva em consideração o comportamento das pessoas, o respeito nas atitudes e na preocupação com o grupo. Ele afirma que prezar pelo coletivo é muito importante e quem estiver na gestão dessa equipe deve prezar pelo engajamento das pessoas, criando condições para que todos participem do processo de liderança.

Outro ponto importante é a sinergia da equipe, a conexão entre os lados, sendo entendido por todos colaborando para se chegar ao objetivo. As empresas devem saber quem colocam para participar da equipe. O momento do processo de seleção tem que ser direcionado aos objetivos da equipe.

 

Automotivação

É a capacidade de você se motivar e não esperar que os outros te motivem. Rodrigo acredita que “Cada um deve criar os seus desafios, é você que deve ter seus objetivos profissionais, é você que deve se aceitar. Você só está onde está porque construiu isso. A Automotivação tem que partir do profissional em relação a essa construção do futuro e se manter motivado, com pensamento positivo”.

Ele acrescenta que a automotivação é o profissional saber o que gosta de fazer, é analisar o momento em que vive, onde está e no que precisa melhorar, sabendo o que deve potencializar.

 

Algumas outras competências também podem ser citadas como importantes, sendo elas: equilíbrio emocional, adaptabilidade, liderança, negociação, comunicação, empatia, ética, aprendizado contínuo e prudência. Todas são avaliadas por gestores e podem estar presentes como quesito em vagas de trabalho.

 

Por que devo me aprofundar para adquiri-las?

O mercado de trabalho atual necessita de profissionais que buscam evoluir e todos são capazes de se tornarem competentes em algo. As competências comportamentais podem ser desenvolvidas desde que haja o interesse e a vontade.

Ninguém nasce com todas as competências desenvolvidas e só o aperfeiçoamento e conhecimento podem fazer com que elas sejam colocas em prática e se tornem um hábito.

Dentro das empresas os gestores já estão optando por pessoas que possuem certas competências. Os profissionais que não se atentam a essa realizada acabam perdendo espaço.

 

 

Grata até o presente momento  e permaneço à disposição.
Tenha um ótimo dia!

 

Parceiros

CACB SCPC SEBRAE Certisign