FACESP - Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo novas ideias
construindo caminhos
FACEP

Encontre sua AC

ACESSO PDO

Plano São Paulo prevê a reabertura gradual das atividades econômicas

Notícias 29 de maio de 2020

Em coletiva ontem (27) o governador do Estado, João Doria (PSDB), anunciou que a quarentena será mantida pelos próximos 15 dias e após este período os municípios poderão começar uma reabertura gradual. Esta medida é parte do Plano São Paulo, que marca a saída gradual do Estado da quarentena. As equipes do COE (Comitê de Operações Emergenciais) de cada município, baseadas em dados científicos e na adesão a protocolos de testagem, decidirão se cada cidade poderá fazer a abertura gradual.

O plano apresenta diversos requisitos para a retomada da atividade econômica, com restrições. O Estado foi dividido em 17 regiões que foram classificadas de acordo com indicadores das secretarias de saúde (capacidade do sistema de saúde e evolução da epidemia).

As regiões do gráfico, que aparecem em vermelho, ainda não poderão participar da reabertura, pois estão em situação crítica para a Covid-19. As demais regiões estão aptas a começarem a abertura gradual. Mogi Guaçu está enquadrado na região de São João da Boa Vista, portanto com restrições atribuídas à fase 2.

 

A retomada das atividades foi classificada em cinco fases. Estas fases serão monitoradas a cada 14 dias, se a curva de contágio aumentar, o município poderá fazer restrições e voltar um nível na classificação sugerida pelo governo estadual, ou se a curva diminuir, o município poderá avançar para a próxima fase, e assim sucessivamente, até atingir o nível 5 que é onde todos os setores da economia poderão funcionar livremente.

 

Classificação das fases para a retomada da abertura dos segmentos da economia

Fase 1: Alerta Máximo- Continuam liberados os serviços essenciais;

Fase 2: Controle- abertura com restrição: atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércios e shoppings;

Fase 3: Flexibilização- abertura com restrição, porém com aumento no número de setores: bares, restaurantes e salões de beleza;

Fase 4: Abertura parcial- as restrições vão diminuindo e vai aumentando a quantidade de setores funcionando: academias

Fase 5: Normal controlado- fase de controle da doença com todas as atividades liberadas, mas com protocolos: eventos com aglomerações e liberação de espaços como cinema e teatro.

Escolas e transportes não entram nas normas restritivas, serão retomadas de acordo com a evolução das cidades nas fases estipuladas.

 

Reabertura em Mogi Guaçu

Durante live realizada ontem pela Prefeitura Municipal, a secretária de saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, frisou que hoje (28) começarão os estudos de cerca de 80 manuais sanitários para saber como a Cidade responderá a esta nova realidade: “Amanhã o COE se reunirá para ler e estudar os documentos para saber como fazer a possível flexibilização. Nós vamos nos reunir para saber quando, como e se poderemos reabrir”.

A ACIMG (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu), comemora e aguarda o plano que será arquitetado pelo COE, coloca-se também à disposição para participar da elaboração do decreto. A presidente, Sonia Zanuto, comentou o pronunciamento do governador: “Conforme disse o governador, a quarentena continua. Passados estes próximos 15dias, que a reabertura do comércio seja bem-vinda, afinal, já são 70 dias longe dos clientes. Temos certeza de que a reabertura será com responsabilidade, seguindo as recomendações sanitárias, mantendo principalmente o distanciamento e o uso de máscaras. Os municípios serão analisados quinzenalmente, de acordo com o Plano São Paulo, e consequentemente as atividades serão liberadas aos poucos. Gostaria também de dizer, em nome da Associação, que somos solidários a todas as pessoas que perderam seus entes queridos durante a pandemia e passam por um momento delicado.

 
Área de anexos
 
 
 
Parceiros CACB SCPC SEBRAE Certisign