Twitter Facebook Instagram
Para acessar sua área PDO, insira os campos abaixo.

Dia do Trabalho: IE-ACIF traz dados sobre o mercado francano

Notícias 29 de abril de 2022

Às vésperas de 1º de maio, quando se celebra o Dia Mundial do Trabalho, o IE-ACIF (Instituto de Economia da Associação do Comércio e Indústria de Franca) analisou a evolução do mercado de trabalho de Franca desde o início de sua série histórica na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério da Economia, para verificar o comportamento de sua matriz econômica, ocupação de vagas por homens e mulheres, escolaridade dos trabalhadores dentre outros fatores.

 

De acordo com os resultados, o mercado de trabalho local contava, em 1985, com 83 mil trabalhadores. Já em 2020, ano de divulgação dos últimos dados, o número passou a ser de 126 mil. Confira outros aspectos.

 

Estudo do trabalhador

Em 1985, apenas 6% dos trabalhadores de Franca possuíam Ensino Superior (Completo e Incompleto). Em 2020, os dados mostraram que 18% dos trabalhadores francanos possuíam Ensino Superior.

 

A ocupação do mercado por gênero

Em 1985, o quadro de trabalhadores de Franca era composto por 64% de homens e 36% de mulheres. Em 2020, o mesmo quadro passou a ser formado por 54% de homens e 46% de mulheres. Durante esse período, a desigualdade salarial entre homens e mulheres diminuiu: em 1985, as mulheres ganhavam, em média, 2 salários mínimos enquanto os homens ganhavam, em média, 3 salários mínimos. Já em 2020, as mulheres ganham 1,7 salário mínimo e os homens ganham 1,9 salário mínimo, em média.

 

Faixa etária

Em 1985, pessoas entre 18 e 24 anos representavam o maior número de trabalhadores, com 36% do total. Em 2020, ocupavam mais vagas de trabalho pessoas entre 30 e 39 anos, com 28% do total. Atualmente, jovens entre 18 e 24 anos representam 19% do quadro de trabalhadores de Franca.

 

Maiores empregadores

Em 1985, empresas com 100 ou mais funcionários eram responsáveis por gerar 58% dos empregos na cidade de Franca, sendo as de menor porte responsáveis pelos outros 42%. Já em 2020, as de menor porte passaram a ser responsáveis por 71% dos empregos francanos e as empresas com 100 ou mais funcionários, 29%.

 

Diversificação da matriz econômica

Em 1985, o setor de fabricação de calçados era o maior responsável pelas contratações na cidade de Franca, representando 54% do todo. Em 2020, o setor é responsável pela contratação de 14 % dos trabalhadores, enquanto o Comércio e os Serviços passaram a ser responsáveis por 58% dos empregos locais.

Parceiros

CACB SCPC Certisign ACCREDITO